| Wilson Sons Estaleiros 
Notícias

15/6/2016 - Wilson Sons recebe prêmio da ACRio

Se não pode ser tratada como solução diante da crise econômica que o Brasil e o estado do Rio de Janeiro enfrentam, a sustentabilidade é vista cada vez mais com bons olhos pelas empresas, que estão se tornando, nos últimos anos, protagonistas na resolução das questões ambientais.

Para homenagear essas empresas, a Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRio), por meio de seu Conselho Empresarial de Meio Ambiente e Sustentabilidade e de Políticas Econômicas premiou cinco instituições que tem ações ligadas ao desenvolvimento sustentável.

Uma das vencedoras do prémio ACRio de Sustentabilidade 2016 foi a Wilson Sons, amadas maiores operadoras de serviços portuários, marítimos e logísticos do Brasil, especializada nas áreas de terminais portuários, rebocagem, apoio a operações offshore, logística, construção naval e agenciamento marítimo.

O projeto Parque dos Naufrágios Artificiais de Pernambuco rendeu para a companhia o prêmio na categoria grande empresa. Iniciado em 2002, O projeto Parque dos Naufrágios Artificiais de Pernambuco consiste no afundamento de rebocadores fora de operação da companhia para criação de recifes artificiais. As embarcações proporcionam refúgio e habitat para o meio marinho e permite o estabelecimento da cadeia alimentar e de relações ecológicas no entorno do recife. Até hoje, em 14 anos, oito rebocadores já foram afundados no litoral pernambucano. Nesse processo, profissionais especializados retiram resíduos como zinco, chumbo, óleo diesel, graxas e equipamentos de bordo das embarcações. Todo o projeto é autorizado pela Marinha, lhama e Agência Estadual do Meio Ambiente de Pernambuco. Além disso, é orientado pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e pelo Laboratório de Oceanografia Pesqueira. Aléa Fiszpan, diretora de Desenvolvimento Organizacional (DO) do Grupo Wilson Sons, falou sobre a importância da premiação concedida pela ACRio. "Esse prêmio é mais um reconhecimento importante para o projeto. Já recebemos premiações da Associação dos Dirigentes de Venda (ADVB) de Pernambuco e nacional. Sem dúvida, mostra que tomamos uma decisão acertada e nos motiva a for ainda mais o projeto de Afundamentos Sustentáveis." O presidente do Conselho de Meio Ambiente e Sustentabilidade da ACRio, Haroldo Matos de Lemos, um dos fundadores da extinta Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feema), em 1975, alerta: "Sustentabilidade é uma questão de sobrevivência".

Ele observa que, há cem anos, éramos um bilhão e meio de habitantes no planeta. Hoje, somos sete bilhões e meio, entretanto, temos menos recursos naturais. O projeto da Wilson Sons já alcançou diversos resultados positivos com a criação de recifes artificiais. No campo científico, foi possível catalogar as espécies presentes no recite artificial, obter informações quanto ao comportamento destas e avaliar os impactos das atividades de ecoturismo e mergulho subaquáticos na diversidade, abundância, distribuição e comportamento da fauna marinha associada aos naufrágios.

A diretora da empresa, Aléa Fiszpan, ressaltou a necessidade do equilíbrio do trabalho por parte das companhias. Wilson Sons acredita na sustentabilidade como um conceito abrangente, que deve permear a organização nas dimensões econômica, social e ambiental, a partir de uma gestão responsável, com foco em resultados duradouros para a companhia e para a sociedade.

O desenvolvimento sustentável só é possível com um trabalho equilibrado entre esses aspectos. "Também foram premiados pela ACRio o Hospital Federal Cardoso Fontes, pelo projeto Redução de Custos na Segregação de Resíduos (Média Empresa); o Maraca Hostel, pelo programa Hospedagem Sustentável (Pequena Empresa); a Lafarge Holcin, pelo projeto Coprocessamento Cantagalo; (Menção Honrosa) e o Centro Rio +, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento sustentável (PNUD) .


Fonte: Diário Comercial