Notícias

06/12/2016 - Livro mostra Jogos Olímpicos do Rio através da visão e paixão da torcida

O Rio recebeu, em 2016, os maiores atletas do planeta. O brasileiro vibrou, sofreu e jogou junto com cada competidor que passou pelas arenas, do medalhista de ouro ao quase anônimo. Seja na arquibancada, espremido em uma grade ou mesmo em casa, pela televisão. E foi justamente esse clique, esse momento mágico, o foco do livro “Torcedores” (Editora Arte Ensaio), que será lançado pelo fotógrafo e cientista social Thiago Facina nesta terça-feira, no Rio.

O livro, na verdade, é feito a 50 mãos. Vinte e quatro jovens do ensino médio da rede pública foram selecionados para participar de uma oficina com duração de dois meses de aulas (junho e julho de 2016) e dois meses de vivência de campo (agosto e setembro), com carga horária total de 60 horas. Ao longo desse período, foram trabalhados aspectos teóricos (história da fotografia e da arte, antropologia da imagem, entre outros) e práticos voltados para o ‘olhar fotográfico’. 

Durante as olimpíadas e paralimpíadas, esses jovens foram a campo com Thiago para exercitar tudo que foi trabalhado em sala de aula. Eles se espalharam pelos locais de competição, mas não apenas neles. O entorno das arenas e o Boulevard Olímpico serviram especialmente de pano de fundo para alguns dos principais flagrantes. As melhores fotos foram selecionadas para compor o livro. São cerca de 140, quase metade feita pelos alunos. O resultado impressionou tanto, que Thiago resolveu assinar o livro junto com eles.

- Para mim havia um contraste interessante entre as provas de rua, o Boulevard e o parque olímpico. No parque as pessoas chegavam de forma ordenada em um calçadão novo, quase branco, num sol escaldante. Nas ruas e no Boulevard, ao contrario, podia de tudo, as pessoas gritavam, vendiam coisas, faziam shows, protestavam. Esse contraste fica claro em algumas fotos – explica Thiago, que escolheu para a capa um momento justamente pouco comum, quando torcedores sem ingresso se amontoaram na grade da Lagoa Rodrigo de Freitas para testemunhar uma das medalhas de Isaquias Queiroz na canoagem.

A ideia do projeto nasceu durante o Pan-Americano de 2007. Por cortesia de um amigo, Thiago ganhou ingressos e frequentou algumas competições. Percebeu, então, que tinha muito mais interesse no que acontecia nas arquibancadas do que nas quadras, campos e tatames. O fato de não ser muito fã de esportes deu a liberdade para que passasse toda a competição de costas para os atletas, com olhar fixo nos torcedores. A partir daí, foram anos para formatação do trabalho que vai agora para as livrarias.

- A mim interessavam os gritos, as expressões de raiva, felicidade, frustração, tristeza, catarse. Rapidamente dividi o público em dois: uns são apenas plateia, outros são torcedores. Pretendem interferir diretamente no placar vaiando o adversário, empurrando seus ídolos aos berros, fornecendo um gole de água através de seus aplausos. Nos seus olhos eu vejo admiração.

O lançamento do livro “Torcedores” acontece nesta terça-feira (6/12), às 17h, na Livraria Cultura (Rua Senador Dantas, 45. Centro, RJ).


Fonte: Globoesporte.com