Notícias

27/10/2016 - Tecon obtém bom resultado em movimentação de exportações e empresa está otimista

O Terminal de Contêineres (TECON) realizou, nesta quinta-feira (27), no Hotel São Salvador, o “V Seminário de Logística – Sustentabilidade Corporativa”. O evento reuniu cerca de 200 representantes do trade portuário brasileiro, entre exportadores, armadores, empresários, despachantes, gestores públicos, dentre outros.

O debate sobre o desenvolvimento sustentável vem ganhando cada vez mais espaço no ambiente corporativo, o que torna fundamental refletir sobre atitudes empresariais que envolvam a implantação de ações com foco na gestão ecoeficente, gerando menos impacto ao ambiente e à sociedade.

Sobre essa discussão, o Diretor Executivo do TECON Salvador, Demir Lourenço, destacou que a sustentabilidade é a capacidade de gerir e otimizar os recursos da melhor forma possível de modo a conseguir os melhores resultados. “Essa é uma das iniciativas que buscamos no nosso Terminal de Contêineres, ou seja, é obter uma ótima gestão em relação aos resultados financeiros, bem como gerir e otimizar os recursos disponíveis para a obtenção dos melhores resultados”, explicou o executivo em entrevista ao Bahia Econômica.

A respeito da movimentação de cargas no TECON, Lourenço destacou que no acumulado de janeiro a setembro deste ano comparando com o mesmo período do ano passado, a companhia teve uma redução de 16% na movimentação de importação por conta da contração do consumo devido à crise econômica que afeta o país.

Por outro lado, de acordo com ele, o TECON registrou um crescimento equivalente nas exportações em razão de dois aspectos: o câmbio mais favorável para o exportador e o reflexo de uma atividade econômica menor que fez com que as empresas da Bahia destinassem mais as suas cargas para o exterior, além de 7% do incremento de movimentação de cabotagem.

“Sobre o ano que vem, posso dizer que somos uma empresa extremamente otimista. Se não fosse assim, não teríamos feitos os nossos constates investimentos. Acreditamos muito nas movimentações de importações referentes às energias eólica e solar. Também apostamos como sempre na cabotagem, pois ela é resultado da nossa capacidade de avançarmos em relação à movimentação de carga rodoviária que hoje é operada em detrimento do modal marítimo”, pontuou o Diretor da Tecon. 


Fonte: Bahia Economica