Notícias

25/5/2021 - Wilson Sons celebra o Dia da Indústria consolidando o Tecon Rio Grande como o principal hub logístico do mercado gaúcho

Wilson Sons celebra o Dia da Indústria consolidando o Tecon Rio Grande como o principal hub logístico do mercado gaúcho



Forte no Estado, indústria de transformação teve quase a totalidade de suas cargas movimentadas em contêineres através do terminal em 2020

 

Rio Grande, maio de 2021: A indústria de transformação é essencial para o desenvolvimento da economia gaúcha. Terceiro maior estado brasileiro no setor, o Rio Grande do Sul tem motivos para celebrar o Dia da Indústria, comemorado dia 25 de maio. Isso porque conta com um importante aliado para o transporte de tudo que entra e sai de suas fronteiras: a Wilson Sons através do Tecon Rio Grande. Um dos mais importantes terminais de contêineres do País e uma das instalações mais competitivas na América do Sul, teve mais de 90% de empresas gaúchas como clientes em 2020, representando 95% de todos os contêineres movimentados na exportação, importação, cabotagem e navegação interior. Ao todo, foram 281.602 TEU (medida equivalente a um contêiner de 20 pés), o correspondente a 160.155 contêineres.



Segundo segmento que mais emprega no Estado, atrás apenas de serviços, a indústria de transformação representa cerca de 16% da economia gaúcha conforme dado da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão do RS e do Departamento de Economia e Estatística do RS. O setor tem como principais atividades as de produtos químicos, alimentícios, borracha e plásticos, madeira e de metal, máquinas e equipamentos.



Desta produção, saem mais de 70% dos contêineres movimentados via Tecon Rio Grande. Em modalidades, a maior participação das cargas industriais em 2020 foi na importação, com 94% do total. Mais de 600 variedades de mercadorias, como partes e peças, produtos químicos, resinas e plásticos, provieram de mais de 50 localidades mundiais como China, Estados Unidos, Marrocos, Bélgica e Singapura. Somente da China, foram 15.524 TEU ou 9.165 contêineres.



Na exportação, os resultados também são bastante expressivos. Correspondente a 74% do volume transportado em contêineres de cargas da indústria de transformação, produtos como resinas, frango congelado, madeira, carne suína e móveis aportaram do Tecon Rio Grande rumo a países Estados Unidos, China, Peru e Arábia Saudita. Ao todo, registrou-se mais de 900 variedades de mercadorias enviadas a cerca de 150 destinos de janeiro a dezembro de 2020. Em TEU, resinas, a mais exportada, foram 37.744 (22%) e 19.171 contêineres (20%).



Já a cabotagem, com 30% do volume dos produtos industrializados, teve cerca de 300 mercadorias transportadas entre o Tecon Rio Grande e outros portos brasileiros no ano passado. Amazonas, Pernambuco (ambos com 23%), Ceará (17%), Bahia (9%) e Pará (4%) foram os cinco estados que mais compraram, com destaque para resinas, móveis, alimentos e madeira. Destacou-se também a navegação interior através do Tecon Santa Clara, terminal da Wilson Sons localizado em Triunfo, onde 100% das mercadorias movimentadas foram provenientes da indústria de transformação.



Contando com mais de 35 mil estabelecimentos no setor da indústria de transformação, o Rio Grande do Sul emprega formalmente um em cada cinco pessoas nesta indústria, totalizando mais de 636 mil vínculos (Rais/Caged, 2019). “A indústria de transformação é essencial para a economia gaúcha, pois é dela que sai grande parte de tudo que é exportado, importado ou enviado para outros estados através do Tecon Rio Grande”, observar Paulo Bertinetti, diretor-presidente do Tecon Rio Grande.

Bertinetti sinaliza que as regiões do Delta do Jacuí, Vale do Rio dos Sinos e Serra representam aproximadamente metade do Valor Adicionado Bruto (VAB) total do Rio Grande do Sul, enquanto que, na indústria, as regiões que incluem o eixo Porto Alegre-Caxias do Sul concentram em torno de 60% do valor adicionado do Estado. “O Dia da Indústria é uma data importante de ser comemorada, ainda mais no Rio Grande do Sul, cujo potencial é de crescimento”, considera. “O Tecon Rio Grande”, finaliza, “é um dos terminais brasileiros melhor condicionados para suportar esta demanda e notabilizar-se como um verdadeiro hub para a produção industrial do Estado”.


Fonte: Wilson Sons