Notícias

27/8/2016 - Wilson Sons Rebocadores participa da primeira atracação de plataforma no Estaleiro EBR, em São José do Norte

A Wilson Sons Rebocadores atuou na primeira manobra de entrada e atracação de casco do FPSO (Floating Production Storage and Offloading), uma unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência, realizada no cais do Estaleiro EBR, na cidade de São José do Norte, no Rio Grande do Sul. A operação com a P-74, monitorada pela Central de Operações de Rebocadores (COR) do Grupo, envolveu 27 funcionários e três embarcações, os rebocadores Aquarius, Crater e Vela, e aconteceu no dia 6 de agosto (sábado).



O casco FPSO P-74, com 326 metros de comprimento, 56 metros de largura e 28 metros de altura, deixou o Estaleiro Inhaúma, no Rio de Janeiro, no dia 19 de julho e chegou à Barra do Rio Grande no dia 27. Foi necessário aguardar condições meteorológicas adequadas para a operação, o que exigiu um estudo planejado por parte do estaleiro, praticagem e demais autoridades, além da participação da equipe do escritório da Wilson Sons nas reuniões operacionais e de segurança. A ação envolveu ao todo seis rebocadores portuários, sendo três da Wilson Sons, com toda a frota alocada na filial Rio Grande.



O reboque do FPSO P-74 foi realizado ainda fora da Barra de Rio Grande, a uma distância de aproximadamente 7 milhas náuticas da boia n° 01, onde foi iniciada a manobra, que seria finalizada com a atracação no cais do Estaleiro EBR, à margem esquerda do canal do Porto do Rio Grande. A Wilson Sons Rebocadores atuou no trecho do reboque portuário.



A operação, embora complexa, por ser o primeiro casco a atracar no estaleiro EBR, correu conforme planejada, sem falhas e obtendo o resultado esperado. Não houve qualquer anormalidade reportada pelos comandantes durante a operação. “Nossos rebocadores atuaram de forma precisa e de acordo com as orientações dos práticos encarregados pela manobra”, conta Ricardo Patta, gerente da Wilson Sons Rebocadores.



A operação foi beneficiada pela expertise da tripulação da Wilson Sons, que participa das operações especiais com plataformas desde o início das atividades do polo naval de Rio Grande. Todos os comandantes da filial participaram da manobra.



Um dos principais desafios foi a dificuldade de acesso à área de atracação do casco no Estaleiro EBR, uma vez que esta foi a primeira operação especial realizada no local. Os demais cascos foram todos manobrados e atracados na margem direita do complexo portuário do Rio Grande.



O FPSO P-74 é uma plataforma de produção da Petrobras, projetada para operar nos campos do pré-sal. Agora, para as ações de integração e içamento dos módulos, haverá necessidade de movimentações do casco ao longo do cais do estaleiro, o que deve demandar a equipe da Wilson Sons na continuidade das operações que irão se estender até o final do projeto.



A Wilson Sons Rebocadores é líder no segmento de apoio portuário e atua em rebocagem portuária e oceânica. Além dos serviços tradicionais, a empresa oferece atividades especiais, como suporte à construção e manutenção de FPSOs e apio a operações de salvatagem, que envolvem, por exemplo, combate a incêndio e desencalhe de embarcações. Investimento em tecnologia e ciência sempre foram o foco das operações da Wilson Sons Rebocadores. Sua frota soma mais de 70 rebocadores, sendo que mais de 80% desses com propulsão azimutal.



A empresa possui uma Central de Operação de Rebocadores (COR) que rastreia remotamente as embarcações e gera indicadores sobre o seu uso, colaborando na elaboração de estratégias e reduzindo os riscos de acidentes.



Os colaboradores da Wilson Sons Rebocadores são treinados no Centro de Aperfeiçoamento Marítimo William Salomon, no Guarujá (SP). Um dos grandes diferenciais do centro é um simulador que integra a operação de navios e rebocadores.



Perfil —O Grupo Wilson Sons é um dos maiores operadores integrados de logística portuária e marítima e soluções de cadeia de suprimento no mercado brasileiro, com mais de 175 anos de experiência. A companhia conta com uma rede de atuação nacional e presta uma gama completa de serviços para as empresas que atuam na indústria de óleo e gás, no comércio internacional e na economia doméstica. As principais atividades do Grupo são divididas em dois sistemas – Portuário e logístico e Marítimo.


Fonte: Portal Fator Brasil