Novo simulador entra em operação na Wilson Sons Rebocadores | Wilson Sons Rebocadores 
Notícias

26/3/2018 - Novo simulador entra em operação na Wilson Sons Rebocadores

A Wilson Sons Rebocadores, empresa de apoio portuário do Grupo Wilson Sons, divulgou durante a Intermodal que modernizou seu simulador de manobras. Localizado no Guarujá (SP), o Centro de Aperfeiçoamento Marítimo William Salomon (CAMWS), onde está instalado o novo simulador de manobras da companhia, é usado para o treinamento de sua tripulação, que conta com mais de 550 marítimos.

Segundo o gerente de Frota e da Central de Operação de Rebocadores (COR), Pedro Lima, o software anterior não atendia em todos os aspectos que a companhia precisava. “Buscamos no mercado uma alternativa. Analisando as opções apresentadas, escolhemos a tecnologia da Transas”, diz.

Para os comandantes, a mudança estrutural fica bem evidente logo ao entrar na sala do simulador. O antigo equipamento contava com três projetores que criavam uma tela de 120°. Hoje, a visão é de 220°, com nove monitores ultra HD de 65 polegadas. “A resolução é infinitamente superior”, revela Lima.

O novo sistema conta com uma biblioteca de mais de 400 modelos de embarcações. “Temos diversos tipos de rebocadores simulados pelo software, incluindo os de apoio marítimo conhecidos como Platform Supply Vessel (PSV), empurradores, lanchas, plataformas de petróleo, navios mercantes, navios militares e barcos de pesca. Com essa variedade, poderemos atender também a outras empresas, como as que prestam serviços em hidrovias e apoio offshore.”

Além de embarcações distintas, aumentou também a variedade de cenários, que simulam portos no Brasil e no exterior. Há também interação total com o ambiente, já que o equipamento reproduz condições ambientais diversas, como corrente marítima, maré, vento, chuva, neblina, período diurno e noturno e possíveis avarias operacionais à embarcação. O simulador conta, também, com um radar de alta definição, cartas eletrônicas e painel de alarmes, reproduzindo todas as situações possíveis.


Fonte: Tecnologística