Notícias

09/3/2019 - Tecon Rio Grande completa 22 anos movimentando mais de 12 milhões de TEU

O Tecon Rio Grande, terminal de contêineres do Grupo Wilson Sons, está completando 22 anos de atuação. Desde que iniciou suas operações, em 1997, o terminal movimentou mais de 12 milhões de TEU. Além disso, vem realizando investimentos, melhorias e fomentando a economia do Estado. O Tecon Rio Grande possui cerca de 3 mil importadores e exportadores, além de receber as principais linhas que escalam o Brasil, oferecendo serviços semanais para todos os trades do mundo a partir de 17 armadores, clientes do terminal.

Em 1997, o Tecon Rio Grande assumiu compromissos em seu contrato de licitação, tais como incrementar a capacidade e a produtividade do terminal, por meio de modernização tecnológica dos equipamentos, processos e adequação da infraestrutura. Na época, o terminal operava apenas com um guindaste móvel Takraf, uma ponte, três empilhadeiras de grande porte e três de pequeno porte, seis caminhões e 64 colaboradores.

Até hoje, o terminal recebeu investimentos de mais de R$650 milhões em equipamentos, infraestrutura, softwares de gestão e operacionais, treinamento e qualificação. O Tecon Rio Grande é atualmente o terminal mais automatizado do Brasil. Para o diretor-presidente do Tecon Rio Grande, Paulo Bertinetti, “o terminal ganhou uma importante evolução ao longo destas mais de duas décadas e está preparado para o futuro, sempre com foco em produtividade e eficiência”.

Os resultados mostram-se evidentes. Em 2018, foram movimentados 750.048 TEU, com destaque para o mês agosto, quando foi registrada movimentação de 79.680 TEU, impulsionada, principalmente, pelo crescimento dos embarques de arroz e madeira. “Essa é uma importante conquista não só para o Tecon Rio Grande, mas também para o nosso estado. Desde 1997, foram diversos investimentos e muita dedicação de toda a nossa equipe. Há ainda um grande horizonte a ser explorado pelo terminal e pelo mercado gaúcho. Essa marca comprova que estamos prontos para o futuro”, relata Bertinetti.

Estrutura robusta

Desde que o Tecon Rio Grande começou a operar, os compromissos foram cumpridos e o terminal prosperou com os investimentos realizados. O cais de atracação foi triplicado para 900m. São 12,8m de calado, 340 mil m² de área pré-stacking (movimentação e armazenagem de contêineres), 20.000m² de armazéns para carga geral e especiais e 10 gates de acesso e saída do terminal totalmente automatizados, além de 2.800 tomadas reefers.

O terminal conta com equipamentos de cais e pátio de última geração, são 09 STSs (Ship to Shore Container Crane – capazes de operar em navios de até 24 contêineres de largura) e 22 RTGs (Rubber Tyred Gantry), além de 02 Mobile Cranes (guindaste com 100t de capacidade) e 56 Tratores de Pátio.

Pessoas e outros investimentos 

O investimento em pessoas cresceu de forma extraordinária no período, ampliando o mercado de trabalho na região. O número de funcionários, de 64, subiu para 900 em 2018.

Do mesmo modo, os investimentos em facilidades atraiam novos clientes: 15 dias livres exportação/cabotagem, órgãos anuentes instalados no terminal, sala de despachantes, 3 mil metros de área coberta para vistorias; armazéns de cargas Dry, de carga especial, antecâmara fria e dois escâneres para vistoria não invasiva.

Ainda, a implantação do teconline (agendamento automação gates/OCR, automação presença de carga, averbação WEB/OSWEB, orçamento e pagamento eletrônico) e os escritórios em Porto Alegre e Serra Gaúcha, demonstram a trajetória de desenvolvimento do terminal e seu potencial de crescimento futuro.

Estes fatores nortearam o trabalho do Tecon realizado ao longo do tempo e posiciona o Rio Grande do Sul em destaque nacional e internacional, pois mantem um dos mais importantes terminais de contêineres do País e uma das instalações mais competitivas na América do Sul.


Fonte: Portal Fator Brasil