Notícias

11/5/2021 - Exportação de carnes do Uruguai aumenta dez vezes no porto de Rio Grande

Exportação de carnes do Uruguai aumenta dez vezes no porto de Rio Grande

Terminal gaúcho movimentou 10.803 toneladas entre janeiro e março contra 1.085 toneladas em 2020. Rota traz benefícios como proximidade e custos



A exportação de cargas agropecuárias do Uruguai pelo Porto do Rio Grande (RS) tem sido uma estratégia cada vez mais usada por produtores do país vizinho, que buscam diversificar os caminhos da safra e da produção animal.


No primeiro trimestre de 2021, a Wilson Sons, que opera terminal de contêineres no porto, registrou crescimento superior a dez vezes na movimentação de proteína animal proveniente de frigoríficos uruguaios em relação a igual período de 2020.

O terminal gaúcho movimentou, entre janeiro e março deste ano, 828 TEU (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés) de carga, o correspondente a 10.803 toneladas, ante os 102 TEU (1.085 toneladas) movimentados nos três primeiros meses de 2020.


Apenas em março, o Tecon Rio Grande recebeu 284 TEU (3.693 toneladas) de carnes do Uruguai, um crescimento de mais de 500% em relação ao mesmo mês de 2020, quando foram exportados 56 TEU (574 toneladas) do produto pela unidade.



A carga vem principalmente da cidade de Melo, a 280 km do Porto de Rio Grande, por via rodoviária. A rota traz uma série de benefícios para o produtor, como proximidade - o Porto de Montevidéu fica a quase 400 km da região produtora - e custo mais atrativo. As primeiras remessas de proteína animal do Uruguai chegaram ao Tecon Rio Grande em janeiro de 2020.



"Com 15 meses de operação consecutiva, estamos consolidando um corredor logístico importante para os exportadores uruguaios", destaca Paulo Bertinetti, diretor-presidente do terminal.



As carnes bovina e ovina estão entre os principais produtos de exportação do Uruguai. Recentemente, o presidente uruguaio, Luis Lacalle Pou, abriu a possibilidade de também exportar arroz pelo Brasil ao participar da inauguração da safra desse cereal.

 


Fonte: Wilson Sons