| Tecon Salvador 
Notícias

09/8/2017 - Projeto apoiado pela Wilson Sons é apresentado em evento internacional

Um projeto apoiado pelo Grupo Wilson Sons foi um dos selecionados pela comissão do World Petroleum Congress (WPC) para ser apresentado ao público presente na 22ª edição do evento. O Parque dos Naufrágios de Pernambuco – Recifes Artificiais é um projeto da Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer de Pernambuco, em parceria com a Wilson Sons, que consiste no afundamento de rebocadores para formação de recifes artificiais na costa do estado.

O Parque dos Naufrágios foi inscrito no World Social Responsability Projects Iniciative (WSRPI, ou Iniciativa de Projetos de Responsabilidade Social Mundial em tradução livre) e foi um dos quatro projetos brasileiros representados em um grande globo terrestre durante o evento, realizado na semana passada, em Istambul, na Turquia.

“Ter este projeto entre os apresentados em um evento mundial é muito importante para a Wilson Sons. Buscamos, com isso, dar um exemplo para outras empresas sobre a relevância de conciliar a eficiência operacional com a preocupação com o meio ambiente”, diz o diretor operacional da Wilson Sons Rebocadores, Marcio Castro.

Segundo Castro, a preocupação com o meio ambiente está no DNA da companhia. “Fazemos isso porque temos consciência de que precisamos cuidar do planeta, independentemente de políticas. Isso é parte da nossa estratégia. Adicionalmente, sentimos um orgulho muito grande desse projeto, que já nos rendeu, inclusive, reconhecimentos públicos”, afirmou o executivo.

O WSRPI é uma plataforma on line, que está sendo lançada pelo WPC e onde os projetos de Responsabilidade social, Sustentabilidade e Saúde, meio ambiente e segurança (SMS), da indústria de petróleo e gás passarão a ser apresentados de forma permanente. O objetivo é fomentar no setor a troca de experiências bem-sucedidas que possam ser replicadas em outros países.

O Parque dos Naufrágios de Pernambuco foi criado em 2002 e já conta com 12 rebocadores da Wilson Sons. Os mais recentes – Phoenix, Bellatrix, Virgo e São José – foram afundados na costa do Recife em fevereiro. Submersas, as embarcações proporcionam refúgio e habitat para o meio marinho, permitindo o estabelecimento de uma cadeia alimentar e de relações ecológicas no entorno do recife. Nas áreas social e econômica, os maiores ganhos foram com o desenvolvimento da atividade ligada ao ecoturismo e ao mergulho subaquático. Também houve um incremento da pesca artesanal nas adjacências do Parque em função do crescimento da fauna marinha e beneficiamento da comunidade local, da cidade de Recife e do estado, já que o projeto estimula o fluxo de turistas mergulhadores na cidade.

“Essa iniciativa inédita de afundar quatro rebocadores, sendo três ao mesmo tempo, trouxe ainda mais visibilidade para os amantes da prática do mergulho e, consequentemente, abriu-se um novo leque de turismo para o Estado. O afundamento desses rebocadores proporciona mais diversidade biológica e um belo local para a prática do mergulho relativamente próximo a nossa costa”, analisou o secretário de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, Felipe Carreras. Ele destacou ainda que o parque é considerado um dos melhores do Brasil por reunir condições propícias ao mergulho, além de ter navios históricos em sua composição, alguns da Segunda Guerra Mundial.

A participação da Wilson Sons no projeto já recebeu dois importantes prêmios: o ACRio de Sustentabilidade, da Associação Comercial do Rio de Janeiro, na categoria Grande Empresa, em 2016, e o Top Socioambiental e de RH, da Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing de Pernambuco (ADVB-PE), na categoria Meio Ambiente, em 2014.


Fonte: Wilson Sons