Notícias

23/4/2021 - Tecon Salvador passa a ser signatário do pacto empresarial

Tecon Salvador passa a ser signatário do pacto empresarial


O Tecon Salvador, unidade de negócios da Wilson Sons, se tornou, esse mês, membro do Pacto Empresarial pela Integridade e Contra à Corrupção, do Instituto Ethos. Composto por empresas comprometidas em divulgar a legislação brasileira anticorrupção e os princípios do Pacto para seus funcionários e stakeholders, os signatários devem contribuir para que as leis sejam cumpridas integralmente, trabalhar com transparência de informações e no combate à corrupção, além de colaborar em investigações, quando necessário.



“Estarmos presentes em um grupo que mobiliza empresas e auxilia na implementação de políticas de promoção da integridade e de combate a práticas ilegais tem muito significado para nós da Wilson Sons, companhia que historicamente prioriza a integridade e dispõe de rígidas políticas pautadas em uma gestão ética. É um compromisso público que assumimos com o desejo de contribuir para um ambiente empresarial sério e capaz de fazer a diferença com legitimidade e transparência”, ressalta Demir Lourenço, diretor executivo do Tecon Salvador.



O Pacto Empresarial pela Integridade e Contra a Corrupção surgiu em 2006, por iniciativa do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, UniEthos – Formação e Desenvolvimento da Gestão Socialmente Responsável, Patri Relações Governamentais & Políticas Públicas, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), Escritório das Nações Unidas Contra Drogas e Crime (UNODC) e Comitê Brasileiro do Pacto Global. Os princípios do Pacto estão baseados na Carta de Princípios de Responsabilidade Social, na Convenção da ONU contra a Corrupção, no 10º princípio do Pacto Global e nas diretrizes da OCDE.



O Tecon Salvador atende hoje as principais linhas marítimas que conectam o Brasil a importantes mercados internacionais. Com arrojada infraestrutura aliada à logística 4.0 e padrões ambientalmente sustentáveis, o terminal dispõe de equipamentos equiparáveis aos mais modernos da atividade portuária mundial, a exemplo da sua frota de seis STS Super Post-Panamax, três STS Panamax e 16 RTGs, todos com sistema de regeneração de energia.

 


Fonte: Wilson Sons